Compartilhe

Originalmente publicada na Dental Tribune

A irrigação adequada continua a desempenhar um papel importante para um tratamento endodôntico bem sucedido. Clínicos gerais e endodontistas usam diferentes agentes de irrigação para limpar eficientemente os canais e prepará-los para a obturação. Os diferentes tipos de agulhas e taxas de fluxo devem ser levados em consideração, além do equilíbrio da pressão correta para a limpeza apical. A Dental Tribune Online falou com o Dr. Grzegorz Witkowski sobre seus desafios diários de irrigação e sobre a RECIPROC azul como um divisor de águas na endodontia.

Dr. Witkowski, você poderia se apresentar?

Venho atendendo há 14 anos e administrando uma clínica familiar no norte da Polônia. Eu realizo principalmente restaurações endodônticas e CAD / CAM (computer aided design/computer aided manufacturing). É importante para mim trabalhar com os melhores produtos e poder dar aos meus pacientes o melhor tratamento possível. Tenho trabalhado com produtos VDW desde o início da minha carreira. Além disso, dou diversas palestras em nome de várias empresas.

O que a endodontia significa para você?

Endodontia significa irrigação adequada para mim. É o principal problema no tratamento endodôntico. Alcançar o ápice é apenas o início do tratamento endodôntico e limas mecânicas só nos ajudam a atingir o ápice mais rápido e de maneira mais previsível. No entanto, precisamos de uma melhoria nas técnicas de irrigação. Por exemplo, três canais irregulares de um pré-molar requerem irrigação adequada, independentemente da lima. Só depois disso é possível realizar a obturação 3-D apropriada. Embora haja um grande foco na obturação, o principal problema é a irrigação adequada. Estou ansioso por novas soluções na troca automática de irrigantes. É importante saber escolher qual irrigante usar, mas também é necessário saber a dose certa. Felizmente, as máquinas e limas modernas permitem um tempo de preparação reduzido, dando mais tempo para a irrigação. Esta é uma grande melhoria.

Muitos de seus colegas continuam a realizar a preparação convencional, enquanto você trabalha com instrumentos rotatórios e reciprocantes, bem como motores endodônticos. Por que você mudou e o que você diria aos colegas que ainda não mudaram?

Quando eu comecei minha jornada na endodontia, perguntei-me: o que devo fazer para garantir que meu tratamento seja bom e tenha resultados previsíveis, e a lima manual está realmente melhorando o meu trabalho? Como eu disse antes, a irrigação é o principal problema na endodontia. Somente se irrigarmos adequadamente durante 30 a 40 minutos, o tratamento endodôntico funcionará. Eu decidi diretamente usar instrumentos mecânicos após a formatura. Os instrumentos rotatórios permitem alcançar o ápice mais rápido e com menos erros. Eu trabalho com instrumentos mecânicos na maioria das vezes. Em algumas situações, continuo usando limas de mão, mas apenas com canais muito curvos e calcificados.

O primeiro sistema de limas rotatórias que usei foi o sistema FlexMaster. Embora definitivamente precisasse de menos tempo para preparar o canal em contraste com a preparação manual, o sistema ainda era bastante lento. Então, mudei para Mtwo, um sistema excelente e rápido para todos os canais. Esta “Ferrari” da endodontia me permitiu avançar apicalmente e criar um caminho de deslizamento em questão de minutos. No entanto, não gosto de muito risco, preferindo trabalhar com a maior segurança possível para evitar a fratura do instrumento. Finalmente, tive a oportunidade de testar o RECIPROC. Desde então, eu nunca quis voltar. O que encontrei no RECIPROC é que ele me dá a segurança do FlexMaster e a solidez do Mtwo. O movimento reciprocante permite que a lima se mova para dentro do canal e volte facilmente. Ele incorpora um movimento de escovação, e essa é uma grande vantagem.

O RECIPROC também pode ser usado para canais estreitos invisíveis?

Sim, eu só uso RECIPROC, até mesmo para canais muito estreitos. Essas limas seguem o caminho facilmente. A única coisa que se deve considerar é que é preciso avançar a lima com um impulso suave no início. Depois disso, não é muito bom forçar a lima, pois pode resultar em fratura de instrumento. Deve-se apenas permitir que a lima siga o caminho. Quando a lima não avança no canal, é preciso considerar o escoteamento manual.

Qual a combinação de instrumentos, da preparação à obturação, que você costuma preferir usar?

Certamente depende do caso e da localização correta do forame apical. Eu uso principalmente o R25 para molares e pré-molares. Eu aplico irrigação ultra-sônica para ativar os irrigantes. Isso ajuda a liberar os irrigantes dos canais para os túbulos. Depois disso, aplico a técnica de onda contínua usando BeeFill e BeeFill Pack para obturação 3-D do canal.

Há quanto tempo você vem usando a RECIPROC blue, e o que você mais gosta nela?

Tenho testado a RECIPROC blue por algum tempo. O mais importante é que eu realmente gosto da flexibilidade da lima. Anteriormente, a R25 usava um tipo diferente de material NiTi que não era tão flexível. Além disso, o RECIPROC é cerca de 60 por cento mais rápido do que vários sistemas de limas. Adorei o RECIPROC quando comecei a usá-lo, mas agora não quero voltar atrás do RECIPROC blue. Há alguns casos em que eu ainda uso o RECIPROC original, como em retratamento, quando eu tenho que pressionar a lima um pouco.

O RECIPROC pode ir em quase todos os lugares, mas alcançar o canal lateral continua sendo um desafio. Por essa razão, uso irrigação ultra-sônica. É necessário avaliar cuidadosamente as diferentes técnicas de limpeza do istmo, mas com o sistema RECIPROC blue entramos no próximo estágio de limpeza eficiente do canal e do istmo. RECIPROC azul é definitivamente um divisor de águas na endodontia. Eu recomendo a todos os clínicos gerais a comprarem e testarem. Você nunca mais voltará atrás.

Muito obrigado pela entrevista.

Fonte: https://eu.dental-tribune.com/news/interview-reciproc-blue-is-definitively-a-game-changer-in-endodontics/

Deixar uma resposta